Roteiros

CELEBRANDO A PENITÊNCIA E A RECONCILIAÇÃO

 

Marcelo Guimarães

Penha Carpanedo

 

Foi pelo mistério de sua morte e ressurreição que Jesus Cristo realizou a reconciliação entre Deus e a humanidade, instaurando uma nova aliança entre o céu e a terra (Rom 5,10). E é no horizonte desta aliança que se desenvolve a vida cristã, de forma que todo batizado e batizada realiza por sua existência a profecia do salmo 119: o justo traz a aliança de Deus no coração.

Se, por um lado, foi de uma vez por todas que o Cristo nos reconciliou - e já somos libertos e reconciliados no Ressuscitado - é verdade, também, que num plano mais pessoal, dada a ambigüidade da estrutura humana, necessitamos continuamente voltar às nossas opções fundamentais para, como diz o autor do Apocalipse, retomar o primeiro amor (Ap 2, 4).

São muitos os espaços e instrumentos em que a existência cristã renova e perpetua a aliança com Deus: a oração, os sacramentos, a escuta e a prática da palavra, a vida comunitária, a solidariedade aos pobres, etc. Entre estes tantos meios, também as celebrações de penitência ou reconciliação, especialmente na quaresma e no advento, mas também no tempo comum, constituem-se momentos fortes de retomada deste primeiro amor.

As celebrações penitenciais, como outras celebrações litúrgicas, se apresentam às comunidades cristãs sob o signo da aliança. São como o arco-íris para os primeiros crentes: sinal do pacto que Deus estabeleceu entre ele, o povo e todo o ser vivo, por gerações futuras (Cf. Gn 9, 12). Para além de uma dimensão moral que sempre existe, situam-se num plano existencial e teologal de oportunizar um aprofundamento da amizade com Deus, através da retomada das opções fundamentais do batismo. Seu impacto é o de ajudar as comunidades a se reapropriarem da lei de Deus, escrevendo-as no seu coração, com as tintas do Espírito (Cf. 2Cor 3, 3).

Mais que o pecado, o núcleo de cada celebração penitencial é a graça, conforme o anúncio de Paulo aos romanos: onde abundou o pecado, a graça superabundou! (Rom 5, 20).  O cristianismo não anuncia o pecado, mas sua libertação, concretizada na chegada do reino de Deus. Porque o Reino de Deus nos é dado em Cristo, convertamo-nos!

Isto abre para a liturgia a tarefa de evangelizar a penitência, ajudando-a a vencer certos complexos de culpa ou rasgos moralistas e centrando-a no sentido do essencial cristão. Nas celebrações penitenciais, não celebramos nossas fraquezas nem fazemos apologia dos nossos pecados, mas somos convidados a reconhecê-los para darmos mais um passo rumo à maturidade de Cristo (Ef 4, 13). O que nelas se pede não é somente o apagar das faltas, mas, de acordo com o salmo 51, se suplica e se invoca o Espírito de Deus para que nos conduza na vida nova. Em cada celebração penitencial, é o Cristo o centro com  o qual nos miramos a nós mesmos e para o qual desejamos convergir o melhor de nossas energias.

No roteiro que segue, valorizamos alguns símbolos para ajudar a comunidade a se inserir no mistério pascal, como a cruz, trazida solenemente no início e servindo como ponto de referência em momentos como o de invocação ao Cristo, ou a água, como sinal do batismo em que esta celebração penitencial atualiza. Também procurou-se marcar alguns elementos que dessem à celebração uma dimensão orante, tanto de acolhimento à palavra como de louvor, como os salmos e alguns textos centrais no imaginário cristão, como as bem-aventuranças e o cântico de Maria, que ajudam a retomar esta dinâmica da aliança. Finalmente - e não por último - é importante atentar para a dinâmica da própria relação da comunidade no decorrer da celebração - o olhar-se, o tocar-se, o sentir-se em comum - uma vez que é a assembléia reunida um dos sinais mais visíveis da reconciliação celebrada, pois, como diz São João, como podemos amar a Deus que não vemos, se não amamos os irmãos e irmãs a quem vemos? (1Jo 4, 20).

 

 

 

___

Chegada

 

Mantra

Vem, ó Santo Espírito! Ou: Confia a minha'alma no Senhor, nele está minha esperança!

 

Procissão de entrada

Pode-se preparar para a procissão de entrada uma grande cruz, com um pano branco sobre ela, a ser colocada em lugar de destaque. Junto à cruz, duas os mais velas. Também pessoas com vasos de água e os ministros participam da procissão, enquanto se canta: Senhor, fazei-me um instrumento de vossa paz, ODC, p. 281; A Deus pedimos perdoar, ODC, p. 319 ou Senhor, eis aqui teu povo, ODC, p. 317.

 

Acolhida e convite à oração

O Senhor esteja com vocês!

  • Ele está no meio de nós!
  •  

O(a) coordenador(a) acolhe a todos os presentes:

 

Na quaresma:

Preparemos a nova páscoa do Cristo, celebrando hoje a reconciliação que o Cristo nos mereceu! Sua paz e sua graça estejam com todos vocês!

  • Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

 

No advento:

Preparemos a nova vinda do Cristo, celebrando hoje a reconciliação que o Cristo nos mereceu! Sua paz e sua graça estejam com todos vocês!

- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

 

No tempo comum:

Celebremos hoje a misericórdia de Deus que sempre renova nossa vida! Sua paz e sua graça estejam com todos vocês!

- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

 

Oração

O(a) coordenador(a) convida a todos a orarem em um instante de silêncio:

 

Na quaresma:

Deus de misericórdia,

que pela morte e ressurreição de teu filho Jesus,

trouxeste a vida a todos os que n'Ele crêem,

atende nossas preces e pedidos:

dá-nos um coração novo

para que, renovados plenamente

na caridade e na fidelidade aos teus mandamentos,

possamos celebrar a nova Páscoa de Cristo,

por quem te pedimos,

na unidade do Espírito Santo!

 

No advento:

Deus de bondade e compaixão,

que pela encarnação de Jesus teu filho amado,

reconciliaste o mundo contigo,

afasta dos nossos corações as trevas do pecado

para que brilhe em toda plenitude

o mistério do Natal que vamos celebrar  com alegria.

Por Cristo, nosso Senhor!

 

No tempo comum:

Deus e Pai nosso,

que nos escolhestes para sermos teus filhos e filhas,

santos em tua presença

e felizes em tua casa,

aceita o nosso pedido de perdão

e reconcilia-nos contigo,

para que vivamos cheios de caridade e alegria,

na tua santa Igreja.

Por Cristo, nosso Senhor!

 

Salmodia

 

Salmo 32(31)

Proclamemos, através do salmo 32, a misericórdia do Senhor que nos perdoa e nos salva gratuitamente. Ele nos dá força para enfrentar e vencer as situações difíceis e opressões que sofremos.

 

1. Feliz aquele a quem Deus perdoa,

quem de suas culpas recebeu perdão.

Feliz aquele a quem Deus não condena,

e que é sincero no seu coração.  (bis)

 

2. Enquanto eu não confessei minhas culpas,

o dia inteiro fiquei a chorar;  

me castigavas, Deus, e minhas forças          

eram sereno no sol a secar.  (bis)

 

3. Os meus pecados, então, confessei,

minha maldade não te escondi:

Tu perdoaste todas minhas faltas,

pois confessar-te tudo eu resolvi. (bis)

 

4. Os que te amam, quando angustiados,     

devem assim fazer sua oração...       

e podem vir as ondas mais pesadas,

grandes tormentos não os ferirão. (bis)

 

5. Tu és, ó Deus, o meu esconderijo,

tu quem me livras de toda aflição;

porque, ó Deus, tu me tens protegido,

bem alto eu canto a tua salvação! (bis)

 

6. Deus disse: "Eu vou te mostrar o caminho,          

por onde andares, vou te ensinar...

Não sejas feito um burro sem juízo

e de cabresto e rédea a precisar!" (bis)

 

7. Sofrem os maus, mas quem confia em Deus       

do seu amor recebe a proteção;         

vós que sois justos gritai de alegria,

ficai contentes, fazei louvação! (bis)

 

8. Pelo que Deus tem feito, alegrai-vos,

vós que honestos sois de coração!

Sua compaixão a nós se revelou,      

e os perdoados fazem louvação! (bis)

 

Depois do salmo, pode-se oportunizar a oração silenciosa ou a repetição de algum versículo que mais tocou a cada um. Pode-se também fazer a seguinte oração sálmica.

 

Oração sálmica

 

Ó Deus de ternura,

lento na cólera e rápido no perdão,

que nos dás, nesta celebração, a alegria do teu perdão,

sê sempre nosso refúgio e proteção.

Recebe nosso canto de gratidão

e conduze-nos no caminho da vida.

Por Cristo, nosso Senhor!

 

Salmo 51(50)

Cantando o salmo 51, reconheçamos que somos pecadores e peçamos ao Senhor que crie em nós um coração novo e nos dê seu Espírito de santidade.     

 

Senhor Deus, misericórdia!

 

1. Misericórdia de mim, Deus de bondade,

misericórdia por tua compaixão!      

Vem me lavar das sujeiras do pecado,         

vem me livrar de tamanha perdição!

Reconheço toda a minha maldade,   

diante de mim a vastidão de minha ofensa...

Foi contra ti, meu Senhor, o meu pecado,    

e pratiquei o que é mal em tua presença!

 

2. Bem sei da retidão dos teus mandados    

e da verdade que teu falar propõe,

mas te lembras: eu nasci já na maldade

e no pecado concebeu-me minha mãe!

Que tu amas a verdade sei e sinto

e me ensinas o saber do coração;

vem me banhar com tua graça e serei limpo,

mais puro que um capucho de algodão!

 

3. Faz-me escutar uma palavra de alegria

e assim contentes vão dançar os ossos meus;

A minha culpa apagarás em pleno dia

e os meus pecados faz sumir dos olhos teus!

Cria em mim um coração imaculado,

não desprezes a poeira que criaste,

não me ponhas para fora do teu lado

e teu Espírito não se afaste deste traste!

 

4. Que teu perdão me inunde de alegria       

e um espírito generoso me sustente;

ensinarei aos maus as tuas vias,

será imensa a procissão dos penitentes!

Vem me livrar de toda morte violenta          

e tua justiça, ó meu Senhor, irei gritando;

abre meus lábios e esta boca bem atenta,

o teu louvor alegremente irá cantando!

 

5. Pois tu não queres sacrifício nem oferta, 

meu sacrifício é meu espírito contrito.

Um coração que esmagado se converta.

Tu não desprezas, nem te vai despercebido!

Derrama, enfim, tuas graças em Sião,          

vem, reconstrói as ruínas do teu povo;

aceitarás as oferendas e oblações,

Receberás em teu altar um culto novo!

 

6. Louvor a ti, o universo todo adora,

tu és a paz, a vida plena e o perdão.

Do mundo inteiro vem a prece que te implora,

ó vem depressa e dá-nos tua salvação.

 

Depois do salmo, pode-se oportunizar a oração silenciosa ou a repetição de algum versículo que mais tocou a cada um. Pode-se também fazer a seguinte oração sálmica.

 

Oração sálmica

 

Ó Deus, mãe de compaixão,

põe teu sopro de vida sobre nós.

Derrama generoso teu espírito:

que ele nos faça firmes na fé,

alegres na esperança,

ardentes na solidariedade

e pacientes na tribulação.

Lento na cólera e rápido no perdão.

Por Cristo, nosso Senhor!

 

leituras bìblicas

 

 2 Coríntios  5,17-21

 

Ao procurar ajudar a comunidade de Corinto a superar seus muitos conflitos e problemas de relacionamento, o apóstolo Paulo faz esta afirmação sobre a vida cristã e este apelo é também para nós reunidos nesta celebração.

 

Versos bíblicos de resposta

 

Numa sociedade dominada por muitos ídolos, retomemos o convite do Deus libertador, proclamado pelo profeta Isaías, para refazer conosco sua aliança de comunhão!

 

Reconciliai-vos com Deus!   

Em nome de Cristo rogamos,

que não recebais em vão

sua graça, seu perdão;

Eis o tempo favorável,

o dia da salvação!

 

1. Quem tem sede, venha à fonte,

quem tem fome, venha à mesa,

vinho, trigo, leite e mel         

comereis, manjar do céu!

Vinde, vinde, e se me ouvirdes,        

vida nova vivereis,

aliança nós faremos,  

minhas promessas cumprirei!

 

2. Um sinal de vós farei,

das nações sereis o guia,

chamareis os que estão longe

e virão todos um dia. 

Ao Senhor vinde e buscai,    

pois se deixa encontrar,

ao Senhor vinde, invocai,

pois tão perto ele está!

 

3. O mau deixe sua maldade,

pecador, deixe seus planos,

ao Senhor volte e verá

o perdão de seus enganos.     

Meu pensar não é o vosso,

vosso agir não é o meu,

tão distantes um do outro,     

quanto a terra está do céu!

 

4. Como a chuva cai do céu

e não volta sem molhar,

sem encher de vida o chão,   

sem nos dar o trigo e o pão.

Assim faz minha palavra,

nunca volta a mim em vão,   

sem fazer minha vontade,

sem cumprir sua missão!

 

Aclamação ao Evangelho

Buscai primeiro o reino de Deus, ODC, p. 425.

Na quaresma: Honra, glória, poder e louvor, ODC, p. 439.

 

Evangelho - Mateus 5, 1-10

Do alto da montanha, Jesus proclama esta palavra que vamos escutar, considerada por muitos como a carta magna das comunidades cristãs, resumo da proposta do Cristo e caminho dos seus discípulos e discípulas.

 

 

Meditação

 

Invocação ao Cristo

 

Os ministros que trouxeram as velas aproximam-se da cruz. A comunidade volta-se em sua direção. O(a) coordenador(a) faz o seguinte convite:

 

Voltemos nosso coração para a cruz que nos trouxe paz e reconciliação. Peçamos ao Senhor, que o seu Espírito nos conduza na estrada do evangelho:

 

Todos: Recria o teu povo, Senhor! Ou: Kyriê, eleison!

 

Leitor 1 - Senhor Jesus Cristo, que vieste evangelizar os pobres, livra nosso coração de  toda ganância e avareza.

 

Leitor 2 - Senhor Jesus Cristo, manso e humilde de coração, arranca toda violência e discórdia das nossas vidas e relações.

 

Leitor 3 - Senhor Jesus Cristo, coração pleno de compaixão, dá-nos sensibilidade para com nossos irmãos e irmãs que sofrem.

 

Leitor 4 - Senhor Jesus Cristo, que passaste tua vida fazendo o bem, dá-nos fome e sede de tua justiça.

 

Leitor 5 - Senhor Jesus Cristo, que na cruz perdoaste aos que te faziam mal, dá-nos a tua misericórdia para perdoar a todos os que nos ofendem.

 

Leitor 6 - Senhor Jesus Cristo, puro de coração, educa nosso olhar e nossa percepção, à luz do teu evangelho.

 

Leitor 7 - Senhor Jesus Cristo, tu que és nossa paz, ajuda-nos a consagrar o melhor de nossas energias no trabalho pela paz e conduze-nos sempre nos caminhos da não-violência.

 

Leitor 8 - Senhor Jesus Cristo, que por tua santa cruz redimiste o mundo, firma-nos no caminho da justiça em meio a todas as dificuldades, desânimos e opressões.

 

C: Senhor Jesus Cristo, lembra-te de nós em teu Reino e agora ensina-nos a rezar:

 

Todos: Pai Nosso

 

Bênção da água

O(a) coordenador(a) se põe de pé diante dos vasos com água e reza:

 

Ó Deus, fonte da vida,

tu nos deste a irmã água

para fecundar a terra

e para manter viva a tua criação.

Quiseste que, por ela,

recebêssemos o batismo que nos consagra a ti.

Que esta água seja para todos nós

um sinal da tua compaixão

e do teu amor que se derrama sobre nós.

Por Cristo, nosso Senhor. Amém. 

 

Ato penitencial

C: Diante da compaixão de Deus que se derrama sobre nós, ajoelhemo-nos e confessemos, irmãos e irmãs, nossos pecados:

 

Todos: Confesso a Deus Pai todo-poderoso...

 

C: O Deus de ternura e misericórdia

que não quer a morte do pecador,

mas que se converta e viva,

receba com bondade esta confissão de nossas culpas

e manifeste para conosco toda sua compaixão,

conduzindo-nos sempre pelas estradas de sua aliança,

agora e sempre.

 

Todos: Amém.

 

Aspersão

Os ministros aspergem a comunidade, enquanto se canta:

 

- Solo (repetido pela comunidade):

Lavai-me, Senhor, lavai-me

e bem limpo eu vou ficar! (bis)

 

- Solo (repetido pela comunidade):

Senhor, vós me lavareis

de tão limpo eu vou brilhar! (bis)

 

- Todos:

Misericórdia de mim, Deus de bondade,

misericórdia, por tua compaixão!

Vem me lavar das sujeiras do pecado,

vem me livrar de tamanha perdição!

Reconheço toda minha maldade,

diante de mim a vastidão de minha ofensa...

Foi contra ti, meu Senhor, o meu pecado,

e pratiquei o que é mau em tua presença!

 

Solo (repetido pela comunidade):

- Mostrai-nos vossa bondade

salvai-nos, ó Redentor! (bis)

 

- Solo (repetido pela comunidade):

Senhor, eu peço, escutai-me,

a vós chegue o meu clamor! (bis)

 

Abraço da paz

C: Renovados pela misericórdia do Pai, sejamos, uns para os outros, sinais deste amor que nos enlaça e nos redime.

(Todos se dão o abraço da paz)

 

Proclamação do louvor

Com Maria, serva do Senhor, demos graças a Deus por sua misericórdia que se estende de geração em geração, façamos nosso o projeto de Deus.

 

O Senhor fez em mim maravilhas,    

santo é seu nome.

 

- A minh'alma engrandece o Senhor 

e exulta o meu espírito em Deus, meu Salvador;

- Porque olhou para a humildade de sua serva,

doravante as gerações hão de chamar-me de bendita.

- O Poderoso fez em mim maravilhas,

e santo é o seu nome!

- Seu amor para sempre se estende  

sobre aqueles que o temem;

- Manifesta o poder de seu braço,     

dispersa os soberbos;

- Derruba os poderosos de seus tronos         

e eleva os humildes;

- Sacia de bens os famintos,  

despede os ricos sem nada.

- Acolhe Israel, seu servidor,

fiel ao seu amor.

- Como havia prometido a nossos pais,        

em favor de Abraão e de seus filhos para sempre.

- Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.         

como era no princípio, agora e sempre. Amém!

 

Oração final

Pai de ternura e bondade,

tua misericórdia se estende de geração em geração!

Recebe a ação de graças desta comunidade,

transformada à imagem do teu filho,

e conduze-nos sempre na fidelidade ao teu amor.

Por Cristo, nosso Senhor!

 

Bênção

O Senhor esteja com vocês!

- Ele está no meio de nós!

A nossa proteção está no nome do Senhor!

- Que fez o céu e a terra!

 

Os ministros estendem as mãos sobre a comunidade, orando:

 

Que o Deus da paz encha nossos corações com todo o bem,

nos faça capazes de cumprir sua vontade,

fazendo tudo o que é bom, agora e para sempre.

Todos: Amém!

 

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

- Para sempre seja louvado!




SANTO(a) DO DIA
Nossa Senhora do Carmo
Nossa Senhora do Carmo

Saiba mais.




TESTEMUNHA DA HUMANIDADE